fbpx
Grupo QG

BLOG

Sejam bem vindos ao blog do Instituto Grupo QG, aqui
você fica sempre atualizado sobre nossas novidades.

O que é um modelo de negócio?


entendendo o plano de negócios

Todos as características importantes de um plano de negócios

O processo de abertura de uma empresa é algo complexo, que requer bastante atenção do empreendedor que está em seu comando, já que diversos aspectos precisam ser levados em consideração, para que, dessa maneira, o empresário e sua equipe consigam iniciar suas operações e, assim, comecem a obter os resultados que almejam a partir disso.

Entre os pontos que requerem toda esta atenção está a escolha do modelo de negócios ideal, que ajudará na determinação das estratégias e dos rumos que empresa tomará, a partir do momento que começar a atuar no mercado.

Com o objetivo de ajudá-lo a entender melhor este assunto, nos artigo de hoje vamos falar, de forma aprofundada, sobre o que é modelo de negócio, a importância da sua definição para todo e qualquer tipo de empresa, bem como os exemplos existentes no mercado, que vão contribuir para que você faça a melhor escolha para a sua organização.

O que é um modelo de negócios?

Para começarmos a falar sobre este assunto, o primeiro ponto que vamos abordar e esclarecer é sobre o que é um modelo de negócios. Também conhecido e chamado de Canvas, trata-se, basicamente, de uma ferramenta, que contribui para que um empresário ou empreendedor iniciem bem suas operações.

Criado pelo consultor e empreendedor suíço, Alex Osterwalder, o Canvas ou modelo de negócios foi criado com o objetivo de ajudar e facilitar a compreensão completa de um empreendimento. Com isso, entende-se que o seu objetivo é fazer a descrição de todos os elementos e fases que fazem parte da composição de um negócio, contribuindo para que haja a perfeita integração da organização de uma forma geral.

Entre estes elementos que fazem parte dos componentes centrais de uma organização, é possível citar, segundo o criador da ferramenta: o segmento de clientes, a proposta de valor, canais de distribuição, relacionamento com clientes, fontes de receita, recursos principais, atividades chave, principais parcerias e custos.

Através de um quadro, organizado em blocos, o modelo de negócios permite que o responsável pelo empreendimento visualize as funções principais da empresa, abrindo, assim, espaço para que empresários e empreendedores façam uma reflexão sobre cada uma destas funções, e, por meio disso, descubram o que é necessário para atrair clientes e potencializar a performance e os resultados dos negócios.

quadro modelo de negócios

A partir do momento que permite essa visualização geral dos processos que compõem uma empresa, o modelo de negócios, enquanto ferramenta, contribui para que o empresário possa investir em inovação, determinando uma proposta de valor que se torna única para a organização como um todo.

Diante disso, é possível afirmar que, o grande benefício obtido através da aplicação deste instrumento em um negócio é a simplicidade e rapidez na implementação, que ele proporciona a quem o utiliza. Para isso, basta que o empresário ou o empreendedor e suas equipes respondam algumas perguntas:

  • O que vou fazer? – No caso, aqui, a resposta que deve ser dada está relacionada à proposta de valor que se quer dar ao negócio;
  • Para quem vou fazer? – Já aqui, o objetivo é determinar o público-alvo, bem como as formas que serão utilizadas para criar uma relação com ele;
  • Como vou fazer? – Neste caso, a intenção é analisar e lançar luz sobre os principais recursos, atividades e parceiros do empreendimento;
  • Quanto vou gastar? – Por fim, nesta etapa as respostas devem ser direcionadas para descobrir as receitas da empresa, bem como a estrutura de custos necessária para a viabilização do negócio.

É importante ressaltar, que o modelo de negócios pode ser bem aproveitado a partir do momento que o empresário entende que cada um dos blocos, ou das perguntas que apresentamos acima, está intimamente ligado ao outro e que, conforme os processos forem sendo estabelecidos, é possível sim fazer ajustes, quantas vezes forem necessárias, pois somente a partir disso é que surge a possibilidade de ter uma visão sistêmica sobre o negócio.

Os tipos de modelo de negócios

Conforme tivemos a oportunidade de observar a utilização e definição do modelo de negócios que você vai implementar em sua empresa é algo essencial, que dependerá, principalmente, da proposta de valor desta e também de suas características.

Agora que você já compreende isso, o conceito por trás deste processo e ferramenta, vamos conhecer, nos próximos parágrafos, os tipos mais comuns e famosos de modelos de negócios utilizados atualmente. Continue conosco nessa leitura e confira:

Franquias

O primeiro modelo que vamos abordar é, talvez, o mais tradicional e conhecido, que é o sistema de franquias. Basicamente, podemos dizer, que trata-se de um modelo em que determinada marca cede a um investidor interessado o direito de distribuir e comercializar seus produtos e serviços.

Atualmente, o modelo que melhor representa as franquias que operam no mercado é a Franquia de Negócio Formatado, ou Business Format Franchising, que pode ser explicado através da relação entre franqueador, detentor da marca, e franqueado, empresário que adquire o direito de uso da marca ou de alguma patente.

Neste contexto, cada um tem suas funções e objetivos. Por exemplo, o franqueador utiliza a franquia como modelo, com o intuito de expandir seus negócios e operações, sendo que, por meio deste formato, ele recebe uma remuneração, em decorrência da concessão que faz dos direitos de uso de sua marca, bem como da transferência de conhecimentos que realiza.

Para isso, ele tem como principal obrigação, oferecer suporte e treinamentos a seus franqueados, para que, dessa maneira, tenha-se a possibilidade de garantir a qualidade na prestação de serviços por parte destes.

Já no caso do franqueado, o seu papel envolve o direito de uso e exploração comercial da marca, bem como de tudo aquilo que foi desenvolvido pelo franqueador. Neste caso, é fundamental que ele se disponha a receber as devidas orientações, acerca das instalações e operações relacionadas à unidade franqueada, e também trabalhar para a manutenção do padrão de qualidade que é exigido pelo seu franqueador.

Entre as empresas que podemos citar que trabalham com este modelo de negócios estamos nós do Grupo QG, o Boticário, Havaianas, entre muitas outras.

Assinaturas

Também bastante conhecido no mercado atual, o modelo de assinaturas consiste na concessão de produtos ou serviços, que determinada empresa faz a seus usuários, a partir do momento que eles assinam e pagam uma taxa mensal, para usufruir daquilo que a marca oferece. Costuma ser utilizado com bastante frequência no mercado de entretenimento e também de divulgação de informações, como é o caso de revistas e jornais.

Trata-se de uma espécie de modelo de negócio, que, para se manter sustentável, deve, obrigatoriamente, prezar sempre pela atualização e qualidade na prestação de seus serviços, caso contrário corre o risco de perder seus usuários, que são levados a cancelar a assinatura.

Uma forma que as empresas que se enquadram neste modelo utilizam para atrair seus clientes é oferecendo grandes e diversos descontos, bem como assinaturas gratuitas, principalmente para os novos usuários, que geralmente usufruem do benefício por um período determinado de tempo.

Entre as empresas que conhecemos, que fazem uso desse tipo de sistema estão a Netflix, Sky, TAG Livros, entre outras.

Marketplace

Quando falamos em marketplace estamos nos referindo, basicamente, aos grandes impérios varejistas que existem no mercado atualmente, como é o caso das Lojas Americanas, Magazine Luiza, Mercado Livre, Netshoes, entre várias outras empresas.

É também um dos modelos de negócios, que vamos abordar aqui, bastante conhecido, em que uma loja menor trabalha com o aluguel de um espaço maior, podendo ela ser físico ou virtual. Geralmente, o valor do aluguel é pago por meio de uma porcentagem das vendas.

Através deste modelo, empresas de pequeno porte, que normalmente enfrentariam dificuldades para se inserir no mercado, contam com a visibilidade das marcas maiores, conseguindo, com isso, dar uma expansão maior a seus negócios, através da imagem dos impérios varejistas e também do grande volume de visitantes dos sites destes ou de suas lojas físicas.

Por mais que tenha este ponto de vantagem, é preciso ressaltar que as desvantagens estão na dependência que é criada entre a empresa menor e o marketplace no qual ela está inserida, bem como na sua imagem, que fica prejudicada, uma vez que o comprador pouco se lembra da marca que adquiriu, ficando em sua memória apenas a loja na qual fez a aquisição do produto ou serviço.

Economia colaborativa

Um modelo de negócio que ganhou bastante força de uns anos para cá e continua se fortalecendo é o de economia colaborativa. As principais empresas que representam este formato são a Uber e a Airbnb.

São organizações que funcionam criando uma conexão entre os interesses econômicos de diferentes tipos de pessoas. No caso da Uber, por exemplo, ela dá a uma pessoa que tem um carro, em boas condições, a oportunidade de ganhar dinheiro transportando passageiros. Por sua vez, na outra ponta do processo, estão os indivíduos que têm interesse em se transportar com maior rapidez, conforto e comodidade, algo que não encontram no transporte coletivo de nosso país, pagando um valor justo e acessível para isso.

O papel da Uber neste caso, é fazer a ponte entre estes dois interesses, por meio de uma plataforma virtual, seu aplicativo, no caso, que acaba por oferecer a garantia de segurança para os dois lados, aproximando-se, com isso, do conceito de que, no final, todos saem ganhando.

Além destes modelos, existem muitos outros, dos quais você pode se utilizar, para dar início às operações de seus negócios.

Por onde começar?

Se você se encontra em processo de abertura de uma empresa, aqui vai um passo a passo que você pode seguir para escolher o modelo de negócios que mais adequa ao perfil da sua organização. Conheça, abaixo, quais são estas etapas:

Pense na ideia

O primeiro passo a ser dado é pensar na ideia e colocá-la no quadro do Canvas, que compartilhamos acima, mesmo que ela ainda não esteja bem amadurecida, já que, fazendo isso, você consegue visualizá-la melhor.

Proposta de valor/segmento de clientes

O segundo passo a ser dado está na elaboração e preenchimento deste dois pontos, já que eles fazem parte da alma da empresa.

Siga em frente

Siga em frente, sem medo de errar, utilizando, para isso, o Canvas, pois com ele suas ideias ficam mais claras e você pode aprimorá-las, sempre que necessário.

Tome o tempo que precisar

Se alguns espaços ficarem em branco no momento em que você preencher o Canvas, não tem problema nenhum nisso, já que, conforme você for tomando o tempo, as ideias vão sendo amadurecidas e você consegue completá-las, modificá-las e refiná-las, até chegar ao modelo ideal para o seu negócio.

Ajustes e atualizações

Tenha em mente que os ajustes e atualizações são e serão sempre necessárias, para que você mantenha a sua empresa competitiva no mercado e tenha a oportunidade de aprimorar a potencializar seus processos.

Contando com a ajuda e o auxílio do quadro que compartilhamos acima, fica muito mais fácil você encontrar o modelo que mais se adequa às características de sua empresa, bem como à proposta de valor que pensou para o seu negócio.

Sendo assim, o ideal é que você o utilize sempre que for necessário, pois, com isso, a sua empresa ganha maiores possibilidades de se manter sustentável, independentemente do segmento em que atuar.

Faça o teste agora mesmo e depois, conta pra gente, nos comentários, como você se saiu e quais resultados obteve, ok?!

E se você ficou interessado no modelo de negócios de franquias, saiba que aqui no Grupo QG nós marcas fortes no mercado, com as quais você pode trabalhar e obter resultados positivos e rentáveis, em um espaço de tempo razoável.

Para saber mais, basta entrar em contato com a nossa equipe, tirar todas as suas dúvidas e fazer o investimento mais seguro e lucrativo de toda a sua jornada empreendedora.

Agora, conta pra gente: o que você achou deste conteúdo? Suas dúvidas sobre o que é modelo de negócio foram sanadas? Deixe nos comentários a sua opinião e sugestões, e lembre-se de divulgar este canal de comunicação a seus amigos, para que eles também tenham a oportunidade de aprimorar seus conhecimentos sobre o universo do empreendedorismo e das franquias.

Seja um Franqueado QG

 





×