fbpx
Grupo QG

BLOG

Sejam bem vindos ao blog do Instituto Grupo QG, aqui
você fica sempre atualizado sobre nossas novidades.

Financiamento para franquia – Quais são as maiores dúvidas?


financiamento para franquias

Tudo o que você precisa saber sobre financiamento de franquias – Quais são suas maiores dúvidas?

 

Por ter o perfil bastante empreendedor o brasileiro tem desenvolvido cada vez mais a necessidade de abrir o seu próprio negócio. No entanto, em muitos casos, acaba esbarrando em questões burocráticas e também financeiras, uma vez que, a depender do caso, precisa desembolsar quantias razoáveis, para que assim, tenha plenas de condições de dar início à sua própria empresa.

Porém, por mais que a questão financeira seja algo de extrema importância e relevância neste processo, ela também não é nem pode ser um impeditivo para que o futuro empreendedor abra as portas do seu negócio e deixe o seu sonho de lado, já que existem diversos tipos de financiamento existentes no mercado, aos quais é possível recorrer, para que, dessa maneira, abrir a empresa se torne algo real em sua vida.

Como sabemos que este é assunto que desperta o interesse de muitas pessoas, principalmente aquelas que desejam se tornar donas de seus próprios negócios, no artigo de hoje vamos falar bastante sobre financiamento para franquias, para que você tire todas as suas dúvidas e saiba o que é necessário para conseguir um.

Tipos de financiamento para franquias

É bem verdade que a abertura de uma empresa no Brasil não é uma das tarefas mais simples e fáceis que se possa existir. Mas não só a abertura, como também a consolidação da marca no mercado, uma vez que isso requer um investimento em marketing, que faça com que esta se torne conhecida aos olhos do público-alvo.

Como se trata de um processo um tanto quanto trabalhoso, por mais simples que a descrição acima pareça, muitas pessoas, em decorrência disso, acabam desistindo do sonho do negócio próprio, por acreditarem não ter condições para arcar com todas estas demandas.

No entanto, existe um modelo de negócios que pode ser ótima alternativa, capaz de simplificar todo este processo, que são as franquias. Por ser um sistema já testado no mercado, o futuro franqueado não precisa, necessariamente, lidar com os custos de consolidação da marca, pois, pressupõe-se, que esta já é reconhecida por seus clientes.

Isso torna o mercado de franchising um setor considerado mais rápido e prático, com um valor de investimento variado, que vai depender do segmento, bem como da marca que o investidor interessado vai desejar realizar o seu aporte financeiro.

Independentemente disso, estamos falando de um modelo de negócios que continue em franco crescimento em nosso país, o que desperta o interesse, não só dos futuros empreendedores, mas também dos bancos e financeiras, que oferecem financiamentos no mercado, que ajudam os mais diversos tipos de empresários a investirem em uma franquia.

Nas próximas linhas você vai conferir um levantamento bastante útil dos financiamentos para franquias que você pode conseguir, para que, dessa maneira, você tenha condições de abrir as portas da sua unidade.

Santander

O primeiro banco e tipo de financiamento para franqueado que vamos falar é o Santander, que tem parceria com inúmeras redes de franquias em nosso país. Entre as opções que o banco oferece, o empreendedor pode contar com linhas de créditos voltadas exclusivamente para a abertura em si da unidade, ou para o crescimento da empresa, de uma forma geral.

Uma das vantagens de se recorrer ao banco para investir na sua própria franquia, é que ele oferece taxas que podem chegar até a 5% ao ano. Por outro lado, como ponto negativo, o empreendedor não consegue contar com um financiamento total para a abertura de sua empresa, sendo que este chega a no máximo 60% do total necessário para esta finalidade.

Agora, se a sua necessidade envolve a modernização da sua franquia ou a abertura de uma nova, é possível contar com o programa “Giro Franquias, oferecido pelo Santander, para que tem objetivos direcionados para estes dois pontos. O banco consegue disponibilizar até R$ 375 mil, que podem ser pagos em até 48 parcelas.

Caixa Econômica Federal

Seguindo adiante com a nossa lista de financiamento para franquia, o próximo banco sobre o qual vamos falar é a Caixa Econômica Federal. A primeira coisa se saber sobre a instituição é que ela oferece aos investidores interessados boas linhas de crédito, tanto para aqueles que desejam modernizar, quanto para quem quer abrir uma franquia.

Se este é o seu caso, você pode contar, então, com o programa chamado “Candidato a Franqueado”, em que o valor de crédito liberado vai de imediato para as mãos do franqueador, sendo que, é de extrema necessidade que você invista na formação de um plano de negócios bem elaborado, para que, dessa maneira, o mesmo tenha condições de ser encaminhado para o setor responsável pelo programa dentro do banco.

Caso você tenha dificuldades ou pouca experiência, não hesite em pedir ajuda ao franqueador, pois como ele já possui mais conhecimento sobre a empresa e tudo o que a envolve, as chances de que seja elaborado um documento com alto índice de aceitação por parte do banco são muito maiores.

É importante lembrar que, assim como o Santander, a Caixa também não libera ao futuro franqueado 100% do crédito necessário para a abertura do negócio, uma vez que ele pode variar, a depender do setor escolhido, não passando de 60% ou até R$ 400 mil.

Bradesco

O Bradesco está entre as instituições financeiras que liberam um percentual maior de financiamento para franqueado, para que este invista na abertura de sua unidade de franchising, podendo chegar até a 80% do necessário.

Por esta razão, se trata, hoje, de um dos bancos mais procurados, principalmente por pequenos e médios empresários, que têm o interesse de investir em seus próprios negócios.

A título de informação, os valores máximos a serem liberados variam entre R$ 250 mil e 375 mil reais, algo que vai depender do perfil que o empreendedor apresentar e também do tipo de franquia na qual ele deseja investir. No que diz respeito às taxas de juros, estas podem ser consideradas as grandes desvantagens do banco, visto que não se tratam das melhores do mercado, fazendo uma variação, que vai de 2,28% e 2,52% ao mês.

Banco do Brasil

Diferentemente dos bancos que citamos acima, o Banco do Brasil não oferece aos empreendedores linhas de créditos para que estes invistam em especificamente na abertura de franquias. O que a instituição faz é oferecer valores de investimos focados em modernização, reforma ou criação de novos produtos, para quem já é dono de uma franquia.

Entre as opções apresentadas pelo banco é possível contar com “Proger Urbano Empresarial”, que dá ao empresário a possibilidade de pagar a quantia liberada em até 72 parcelas, sendo que o montante pode variar de acordo com o lucro que a franquia obtém.

O outro programa que pode ser utilizado como opção é o BB Giro Empresa Flex, que nada mais é que um recurso liberado para capital de giro, e que oferece ao empresário a possibilidade de pagamento em até 36 vezes.

Itaú

Outro banco com o qual você pode contar, caso esteja em busca de um financiamento para franquia é o Itaú. Mas é importante que você vá à instituição solicitá-lo já sabendo que o máximo que pode ser liberado é de apenas 50% do total necessário para a abertura do negócio.

Além disso, para conseguir o financiamento, de fato, o banco pede que você apresente garantias de pagamento, que podem envolver, inclusive, o seu patrimônio pessoal.

No que diz respeito aos juros e ao valor em si, para saber com precisão, é preciso enviar ao banco um plano de negócios, que será analisado, para que a liberação e definição de taxas ocorra de acordo com a franquia que se pretende abrir.

BNDES

Antes de finalizar a lista, vamos falar também do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, mais conhecido como BNDES, que trata-se de uma instituição financeira pública, responsável por financiar e investir em todos os segmentos da economia de nosso país.

Para quem deseja abrir uma unidade franqueada, é possível recorrer ao BNDES, uma vez que, de acordo com a própria instituição, ela oferece linhas de crédito, taxas de juros acessíveis e prazos para pagamento realmente competitivos, se comparados ao que outros bancos oferecem.

No entanto, aqui, a grande diferença das demais instituições é que a solicitação do financiamento deve ser feita exclusivamente pelo franqueador, ao invés de ser pelo franqueado.

Assim como os outros bancos, tanto as taxas, quanto o valor a ser liberado, vão variar de acordo com a franquia, sendo que, para solicitar é necessário que o franqueador se direcione à um banco credenciado ao BNDES ou lhe envie uma carta.

Cuidados que devem ser tomados

Até aqui tivemos a oportunidade de conhecer as principais modalidades de financiamento para a abertura de franquias, que, conforme observamos, comumente ocorrem através de bancos. Porém, antes de bater na porta dessas instituições, pedindo dinheiro, é preciso que alguns cuidados sejam tomados, para que, dessa forma, você não fique endividado desnecessariamente.

Isso porque, muitas vezes, existem outras alternativas, às quais você pode recorrer, para abrir a sua tão sonhada franquia, ao invés de pedir crédito nos bancos, uma vez que esta é e deve ser a opção que você vai utilizar apenas em último caso.

Assim, entre as alternativas que você pode utilizar antes dos bancos, está os próprios franqueadores. Isso mesmo! Algumas redes de franquia possuem linhas de crédito próprias, que ajudam, de forma efetiva, que investidores interessados tenham a oportunidade de dar início a seus negócios.

Neste caso, algo a que você observar e prestar atenção é às taxas de juros praticadas pelas franqueadoras, analisando se elas são realmente menores que as praticadas pelos bancos e demais instituições financeiras.

Outro ponto ao qual você deve se atentar é com as condições de pagamento, bem como prazos, taxas de juros, carências e afins, tentando negociá-los ao máximo, seja com a rede ou com os bancos, já que muitos destes últimos possuem parcerias com as franquias, o que facilita o processo de negociação.

Um exemplo disso é o programa Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas – FAMPE, que ocorre em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae, que se coloca no processo como avalista do empreendedor, algo que o beneficia de maneira efetiva, já que as taxas de juros cobradas se tornam bastante reduzidas.

Dicas extras

Além das dicas acima, outros cuidados que você deve se atentar a tomar é não cair na tentação de pegar um valor maior do que precisa para a abertura da franquia, bem como para o seu capital de giro, já que você pode acabar perdendo o controle de suas despesas e acabar se endividando mais ainda.

De acordo com especialistas, é preciso também, antes de optar pelas linhas de crédito oferecidas no mercado, que você se dedique à elaboração de um plano de negócios altamente detalhado, no que diz respeito à abertura e operação da franquia. Este deve ser conservador e levar em consideração, principalmente, o capital de giro do qual você vai precisar dispor, até que a empresa comece a se estabilizar e gerar lucros.

Com isso, você tem uma clareza maior dos valores que vai precisar, dos prazos necessários para pagamento, das taxas de juros que você pode arcar, entre outros pontos essenciais, para que você tome decisões cada vez mais conscientes.

Se mesmo fazendo toda esta análise e detalhamento você perceber que vai precisar de financiamento, a dica é só pegar o crédito se você tiver outra fonte de renda, que lhe permita arcar com a despesas das parcelas relativas ao empréstimo.

Com estas dicas, com certeza grande parte de suas dúvidas estão sanadas e você já está pronto para abrir a sua unidade franqueada. Se estiver precisando de uma excelente opção para investir, entre em contato com a nossa equipe e conheça as franquias do Grupo QG, que são altamente rentáveis e reconhecidas no mercado de alimentação, de uma forma geral.

Comece 2020 investindo em seu próprio negócio e alcançando o sucesso empresarial que sempre sonhou!