fbpx
Grupo QG

BLOG

Sejam bem vindos ao blog do Instituto Grupo QG, aqui
você fica sempre atualizado sobre nossas novidades.

Como escolher a franquia certa?


como escolher a franquia certa?

Os passos para escolher o melhor negócio no ramo de franquias

Uma análise sobre todos os pontos que envolvem a escolha certa de uma franquia!

Investir em uma franquia pode ser uma escolha mais segura para aquelas pessoas que procuram empreender em um negócio que tenha uma fórmula de funcionamento já formatada e com maiores chances de serem um sucesso, uma vez que já são marcas renomadas no mercado com produtos ou serviços conhecidos por serem de qualidade. 

Pode parecer algo fácil, mas mesmo após a sua abertura uma franquia vai exigir muito trabalho, já que a operação não vai acontecer de maneira espontânea. É preciso exercer uma gestão e controle diários para que ela seja realmente um sucesso. 

Outro aspecto que pode ser uma vantagem de investir em uma franquia é que a empresa franqueadora vai fornecer suporte à unidade franqueada em diversas etapas do negócio, assim como treinamentos constantes e aprimoramento de processos.

Mesmo com esses lados positivos de se tornar um parceiro de uma marca franqueada, é preciso estar 100% comprometido com essa escolha. Assim, a questão para muitos empresários interessados em investir neste tipo de negócio é: qual será a franquia certa para mim? Vamos hoje te explicar alguns pontos que envolvem este processo de escolha de uma franquia. 

O que preciso analisar no processo de escolha?

O primeiro passo a se observar para começar a procurar uma franquia para investir, é olhar para dentro de você e se perguntar se você tem o perfil necessário para se tornar um franqueado. Se você tem um espírito empreendedor, então você está no caminho certo. Como já falamos, ter esse perfil é essencial em razão do fato de que a unidade franqueada não funcionará de maneira espontânea, ou seja, é preciso ter alguém à sua frente para conseguir fazer com que as operações sejam executadas. 

Além disso, quando analisar as possíveis marcas franqueadas que pretende investir, é essencial analisar se os seus princípios, valores e propósitos estão alinhados com esses mesmos pontos da empresa em questão. É desejável que exista esse alinhamento pelo fato de ser um aspecto importante para que o trabalho entre a franqueadora e franqueado aconteça de forma harmônica e sinérgica. 

Além desses pontos que expusemos até aqui, é importante avaliar também qual segmento de franquias possui uma rotina que mais combinaria com seu cotidiano e que mais te atrai. Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF) os ramos de franquia são classificados a partir da seguinte divisão:  

  1. alimentação;
  2. casa e construção; 
  3. comunicação, informática e eletrônicos;
  4. entretenimento e lazer; 
  5. limpeza e conservação; 
  6. moda; 
  7. saúde, bem-estar e beleza;
  8. serviços automotivos;
  9. prestação de serviços e outros negócios; 
  10. serviços educacionais.

Então, para que você consiga fazer uma escolha certeira sobre a franquia que vai investir é preciso selecionar um desses ramos de atuação que você mais se identifica, para que então comece sua pesquisa sobre as empresas franqueadoras desse segmento especifico. 

Outro aspecto que pode te auxiliar a reduzir a busca e a escolha da franquia certa para você é realizar uma pesquisa de mercado.  Esse tipo de pesquisa vai te ajudar a entender melhor o cenário das tendências de mercado, mostrando quais segmentos estão em ascensão e quais estão em baixa. 

Ainda, a pesquisa de mercado consegue fornecer dados e informações úteis com relação ao mercado, ao seu público alvo e aos fornecedores, sendo que são dados que podem vir a se mostrar como um diferencial competitivo de atuação empresarial.

Preço de investimento da franquia

Qualquer negócio que você comece vai necessitar de um capital de investimento. É importante se atentar também que além deste fator é preciso ter um capital que funcione como um fundo de reserva de segurança para possíveis gastos que estejam fora do esperado. 

Outro ponto para estar atento antes de investir em uma franquia é que se você não tiver outra fonte de renda além do investimento que realizou, é essencial que você faça também uma reserva para cobrir seus gastos pessoais, pelo menos nos 8 primeiros meses de funcionamento da sua unidade franqueada. Esse é o período médio em que normalmente não se pode realizar retiradas de capital do negócio, em razão de ser um momento de maturação do negócio, que pode acabar apresentando resultados negativos. 

Tendo essas questões em mente, calcule de fato qual o capital que você terá disponível para realizar o investimento. Nesse sentido, verifique quais empresas dentro do segmento que você deseja atuar requerem o capital do qual você consegue dispor para investir. 

O setor de franquias é bastante diverso e vai ter marcas disponíveis com diversos valores para investimentos iniciais. Seguindo esses passos, as chances de você conseguir investir em algo que esteja dentro do seu perfil empreendedor e do que você pode pagar são ainda maiores. 

Regras e contratos que envolvem o investimento em uma franquia

O sistema de franquias no Brasil é regido pela Lei nº 13.996/19 que é também conhecida como Lei de Franquias. É recomendável que você estude bem essa lei, antes de começar a investir em alguma franquia, para que dê início ao seu negócio em conformidade com a legislação vigente. De toda forma, vamos ressaltar aqui os principais pontos que a Lei de Franquias dispõe, sobre o franchising no Brasil, para que você invista de maneira legal e segura. 

Antes de assinar o contrato de franquia, a legislação brasileira exige que o franqueador envie inicialmente a Circular de Oferta de Franquia, que é comumente chamada de COF. A COF deve preencher alguns requisitos legais. Sendo assim, é importante que você observe se esse documento está de acordo com a lei, pois caso não esteja, é essencial que você exija as informações faltantes da empresa franqueadora. 

A COF deve conter dados da empresa que dizem respeito a:

  1. saúde financeira;
  2. balanço contábil;
  3. pendências jurídicas;
  4. quadro societário;
  5. número de empresas franqueadas;
  6. obrigações assumidas pelo franqueado e franqueador;
  7. taxas administrativas;
  8. território de atuação;
  9. prazo contratual;
  10. publicidade;
  11. modelo de negócio.

Somente após a aceitação da COF é que se passa para a assinatura do contrato de franquia de fato. Vale ressaltar que é uma boa ideia contratar uma assessoria jurídica especializada, para te auxiliar nas questões legais, que envolvem esse negócio. De toda maneira, ao assinar o contrato é importante observar se o mesmo dispõe sobre os seguintes pontos: 

  1. Os detalhes sobre os pagamentos que serão realizados durante a parceria e seus reajustes, como a taxa de franquia, os royalties e fundo de propaganda;
  2. Quais benefícios e encargos as duas partes vão suportar;
  3. Os procedimentos de benchmark (sigilo, confidencialidade e não concorrência);
  4. Detalhes sobre as capacitações e treinamentos que serão dados pelo franqueador;
  5. Informações sobre os fornecedores padronizados e as maneiras de abastecimento;
  6. Cláusulas que dispõem sobre possíveis alterações contratuais;
  7. Quais serão as multas de descumprimento contratual;
  8. Dispor sobre o suporte oferecido pelo franqueador no cotidiano;
  9. Publicidade nacional realizada pelo franqueador;
  10. Publicidade local que será de responsabilidade do franqueado;
  11. Descrever a marca cedida e quais são as condições de aproveitamento;
  12. Delimitação de território;
  13. Definir o prazo de vigência do contrato, assim como dispor sobre quais são as condições de renovações da franquia.

Após a assinatura do contrato, deve-se fazer o registro da sua nova empresa na Junta Comercial do seu Estado. Ainda, é preciso registrar a sua unidade franqueada na Receita Federal, para que obtenha um Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) próprio, já que não será o mesmo da empresa matriz e franqueadora. 

Durante a operação da sua franquia, existem questões legais que vão continuar a serem importantes e que você deve prestar atenção, como as que envolvem emissão de Notas Fiscais, que vão mudar, de acordo com a cidade em que você está alocado, bem como questões tributárias, que também vão variar de acordo com cada estado brasileiro. Além disso, é preciso estar ciente da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) para que você não incorra com a lei e seja alvo de multas, por exemplo. 

Dicas para fazer com que o processo de escolha da sua franquia seja mais fácil 

Em resumo, a escolha certeira de uma franquia deve seguir os seguintes passos:

  • Faça uma análise de perfil

Pare para refletir sobre você mesmo, será que você tem o que precisa para investir em uma franquia? A resposta será afirmativa se você tiver e nutrir um espírito empreendedor. Dessa forma, esse primeiro momento é voltado para uma autorreflexão sobre se você é mesmo um empreendedor, que será capaz de gerir as operações de uma franquia no dia a dia. 

Ainda, se você for uma pessoa colaborativa é mais provável que a empresa franqueadora te considere um bom parceiro, pois pessoas que pensam em trabalhar em equipe conseguem perceber e apontar soluções que vão auxiliar na melhoria do modelo de negócio daquela rede de franquias. 

  • Escolha um segmento de mercado

Depois de avaliar se você seria um parceiro competente de uma marca de franquias, é preciso escolher um segmento de mercado que você gostaria de atuar. Já trouxemos aqui quais são os ramos que a Associação Brasileira de Franchising (ABF) classifica os mercados de franquias. Para fazer essa seleção é importante que você pense qual segmento possui uma rotina na qual você gostaria de atuar e que se assemelhe aos seus valores, princípios e propósitos. 

  • Veja o capital disponível que possui para investimento

As redes de franquias possuem um investimento inicial pré-determinado e existem no mercado as que se adequam aos mais diversos tipos de bolso. Para saber de fato qual o capital que você possui tenha em mente que ele deve ter rápida liquidez, ou seja, se você estiver dependendo de uma venda de um determinado imóvel para ter o capital, espere que essa venda seja completada para então buscar assinar um contrato de franquia. 

Ainda, é importante que você faça os cálculos para investir em um fundo de reserva, para gastos imprevistos que possa vir a ter e, se for o seu caso. Além disso, faça também uma reserva, para que consiga cobrir seus gastos pessoais durante o início do negócio.

  • Analise as oportunidades que estão surgindo

É importante também fazer pesquisas de mercado, para conseguir avaliar se há tendência de crescimento no segmento que você deseja investir. Elas podem ser realizadas por profissionais especializados, ou você mesmo pode fazê-las. Para isso, é importante ter em mente que você precisa definir bem o público-alvo que pretende entrevistar, além de definir o objetivo dessa pesquisa.

  • Pesquise empresas franqueadoras

Procure marcas de franquia que estão dentro do orçamento que você estabeleceu. Para isso, você pode buscar informações em diversos lugares, sendo que uma boa fonte é visitar os sites oficiais das empresas franqueadoras, uma vez que nesse meio você já consegue ter uma boa perspectiva sobre a empresa e como funciona a sua respectiva rede de franquias. Outra forma de obter informações sobre as franquias é visitar feiras voltadas para o franchising. 

  • Converse com outros franqueados

Após fazer essa pesquisa inicial sobre as empresas franqueadoras que despertaram seu interesse, é recomendado que você converse com outros franqueados da marca. Com isso você consegue desenvolver uma visão mais ampla do sistema de franquias em questão, aproveitando esta oportunidade para tirar as dúvidas que possui sobre a parte operacional da franquia.

  • Analise a Circular de Oferta de Franquia

Como já citamos anteriormente, a COF possui alguns aspectos importantes e vitais que você deve avaliar, principalmente sobre as informações relacionadas ao funcionamento do negócio no qual você pretende investir. 

  • Avalie o Contrato de Franquia

Antes de assinar o contrato de franquia, é muito importante analisar cláusulas importantes e fundamentais para um bom relacionamento com o seu franqueador. Se preferir, contrate uma assessoria jurídica especializada para te auxiliar na análise e negociação das cláusulas contratuais. 

  • Tome uma decisão 

Depois de elencar esses oito aspectos que citamos até aqui, você já possui dados suficientes para tomar uma decisão consciente e assertiva, sobre qual rede de franquias deve investir. Confie nas informações que conseguiu reunir e confie no seu instinto também para se decidir. 

  • Tenha ciência dos papeis das partes envolvidas

Para que uma relação de negócios seja bem-sucedida é preciso que as partes possuam alinhamento de princípios e valores, isso garante harmonia no cotidiano. Além disso, é muito importante ter ciência dos deveres e direitos que cada um possui nessa relação de franquia. Sendo assim, é essencial que o contrato esteja bem redigido. 

Gostou de entender mais sobre o que você pode fazer para conseguir escolher a franquia para você investir? Deixe aqui seu comentário sobre o que você achou do artigo de hoje e aproveite e compartilhe-o com seus amigos em suas redes sociais!