fbpx
Grupo QG

BLOG

Sejam bem vindos ao blog do Instituto Grupo QG, aqui
você fica sempre atualizado sobre nossas novidades.

Inteligência de negócios: importante para qualquer nicho


inteligência de negócios

Entendendo o papel crucial da inteligência de negócios

A nossa rotina contemporânea é movida e alimentada por informações. A produção de conteúdo atualmente é constante e estamos a todo tempo conectados, recebendo informações e conteúdos de todos os tipos, sejam voltados para o conhecimento e para o trabalho, ou para lazer e entretenimento. Quando se trata do mundo dos negócios, então, são muitas informações geradas e é preciso estar atento ao que acontece no mercado.

Nesse sentido, para se destacar neste mercado é preciso saber usar esses dados e informações que são dispostas diariamente no mundo. É aí que entra a inteligência de negócios para que você consiga lidar com esses dados. Vamos então conhecer mais um pouco sobre o que está por trás desse conceito?

O que é inteligência de negócios?

A Inteligência de Negócios, também chamado de Business Intelligence (BI) ou inteligência empresarial, consiste em um processo de coletar, organizar, categorizar, monitorar e analisar informações que vão auxiliar o empreendedor a realizar planejamento e tomar decisões estratégicas.

Assim, é possível filtrar a grande quantidade de informações que existem disponíveis sobre um determinado tema e transformar esse oceano de dados em inteligência fácil de ser acessada. A Inteligência de Negócios pode ser usada, então, para basear uma decisão, monitorar o mercado, estar atento aos seus concorrentes, conseguir fazer análises de marketing, entre outras ações estratégicas para a empresa, que serão capazes de conferir maior apoio técnico para essas questões.

Vale ressaltar que a inteligência de negócios não é um sistema que se adquire para se instalar no computador, mas um conceito, como falamos agora. Claro que existem diversas ferramentas que vão auxiliar na implantação e manutenção do processo de BI, porém, o mais importante é a interpretação de todas as informações trazidas pelas ferramentas, bem como a devida adequação à realidade do negócio.

Como a inteligência de negócios pode fazer a diferença para a sua empresa?

Como falamos no começo, a quantidade de informações e a rapidez com que conseguimos acessá-la atualmente jamais teve registro na história da humanidade. Ter acesso a informação já é capaz de fazer muita diferença no dia a dia, mas com a democratização do acesso à informação só ter informação não é mais diferencial. É preciso saber o que fazer com ela.

Quando se trata da concorrência é preciso estar à frente dos demais. Nesse sentido, ter acesso a dados e informações antes dos seus concorrentes é com certeza um diferencial competitivo. Além disso, é preciso que estes sejam analisados para dar bases para se tomar decisões estratégicas e assertivas.

Assim, quando se tem um processo baseado na inteligência de negócio enquanto sistematização para coletar, organizar, analisar e dispor o conteúdo que seja de fato útil para a organização. Ainda, por meio da inteligência de negócios é possível prever problemas, ou mesmo descobri-los, em tempo suficiente, para que se encontre uma solução e não afete tanto a empresa. Também, com o BI é possível identificar oportunidades de mercado e ter um maior arcabouço teórico para negociações.

Na prática, como funciona a inteligência de negócios?

Somente armazenar ou ter acesso a informações não é uma prática que agregue para a inteligência da empresa. O que a inteligência de negócios vai fazer é tratar essas informações para que ela chegue filtrada para os membros da organização, para assim ser utilizada de forma estratégica. Mas após essa conceituação teórica fica o questionamento de como de fato o BI atua na prática, não é mesmo?

Bom, a inteligência de negócios se dá através de uma série de processos internos, para que a informação bruta vire algo de fato valioso. Esse tratamento da informação será dado a partir do momento em que a empresa estabelecer quais são os filtros essenciais e a melhor forma de ser acessada, para que embase decisões estratégicas. Então, esse processo será único e personalizado para cada organização e vai depender de quais parâmetros serão eleitos para se filtrar essa informação bruta.

Veja abaixo como a inteligência de negócios atua na prática:

Coletar e organizar os dados

Bom, de toda forma o processo de inteligência de negócios começa com a coleta de informações. Aqui é preciso definir quais são os objetivos que essas informações deverão preencher. Por exemplo, se um dos objetivos for saber qual a percepção que o público tem da sua empresa, uma boa forma para coletar informação é estar atento às notícias da mídia em que a sua empresa é citada.

Depois de coletados os dados, é muito importante guardá-los em um banco de dados de forma organizada, possibilitando a busca fácil por essas informações. Uma maneira bem simples de organizar essas informações é criar categorias para armazenamento.

Analisar os dados

Após coletar e armazenar, passa-se para a fase de análise desses dados. Esse momento é voltado para confrontar e melhor visualizar essas informações. Assim, é preciso definir quais são os filtros, indicadores e métricas, que vão ser usados para avaliá-los. Isso vai variar de empresa para empresa, já que cada uma terá uma prioridade e objetivo a cumprir.

Compartilhar as informações

Feito todo esse levantamento de coletar, organizar e analisar as informações, é chegado o momento de compartilhar esses dados tratados com as áreas interessadas. Ainda, essas informações devem ser apresentadas àqueles que vão utilizá-las para tomar decisões ainda mais estratégicas.

Como a inteligência de negócios pode impactar os setores da minha empresa?

Ter processos para construir uma base de dados sobre inteligência de negócios pode auxiliar em diversas áreas da empresa. Quando se trata do marketing, por exemplo, é possível conhecer os interesses dos consumidores e as principais tendências de consumo. Com isso, será mais fácil desenhar estratégias de comunicação e marketing muito mais direcionadas e mais bem planejadas para o seu público.

Já quando se fala do setor de vendas, é possível usar dados para impactar leads e clientes em diversos níveis do famoso funil de vendas, o que pode levá-lo a comprar ou mesmo se fidelizar. Ainda, os dados serão bastante úteis para definir outras estratégias de venda, tais como o cross selling e o up selling.

Quando pensamos sobre o departamento financeiro, o melhor benefício que a inteligência de negócios vai trazer para esse setor é o chamado risk management, ou gestão de risco. Ao se valer da inteligência de negócios é possível cruzar vários tipos de dados e fazer análises preditivas. Essas análises são de extrema importância para se construir uma carteira sólida de crédito e investimentos de uma empresa.

Ou seja, ao se fazer a análise de informações voltadas para o departamento financeiro é possível identificar as possibilidades de eventos futuros ocorrerem, através do embasamento de dados históricos. Assim, as decisões financeiras, como cessão ou tomada de crédito, aquisição ou parceria com outras empresas ou investimentos financeiros, serão melhor embasadas e mais estratégicas para o futuro da organização.

Para o departamento de recursos humanos pode parecer que não faz nenhum sentido aplicar processos de inteligência de negócios. Porém, existe uma novidade do uso de BI para o RH. Trata-se de People Analytics que vai gerir com mais eficiência os membros de uma empresa, sendo aplicável desde o ajuste de carga horária, até a aplicação para projetos internos de benefícios.

Muitas empresas fazem uso de inteligência de negócios para aprimorar e otimizar seus resultados. Uma grande empresa e exemplo dessa situação é a Toyota USA que conseguiram um retorno acima de 506% após investir em inteligência de negócios, conseguiu ser mais eficiente em sua operação, tanto logística como de montagem. Também  alcançaram melhores métricas de valorização e de desenvolvimento de seu capital humano.

Gostou de aprender um pouco sobre inteligência de negócios? Você já aplica esse conceito na sua empresa? Aproveita e deixa aqui então o seu comentário sobre o que achou do nosso post de hoje e compartilhe esse conteúdo com seus amigos em suas redes sociais!